Missão do sindicato:

Organizar e defender os trabalhadores respeitando os direitos de cidadania e a diversidade como os princípios para a construção de uma sociedade justa.




Voltar para o site do sindicato

 

Estação Mulher mobiliza, diverte
e informa 400 metalúrgicas no Metalclube


Limpeza de pele, aula de ritmos, apresentações culturais e hidroginástica (esq. p/ dir.)
foram algumas das atividades da Estação Mulher

A manhã ensolarada do último domingo, 14, foi o cenário ideal para que as metalúrgicas de Osasco e Região saíssem da sede do Sindicato, entoando palavras de ordem que afirmavam a força e a necessidade da luta por igualdade entre homens e mulheres. Assim começou a Estação Mulher, com uma caminhada rumo ao Metalclube onde cerca de 400 metalúrgicas e sócias usuárias participaram de um dia repleto de informação, lazer e cultura.

Na caminhada, as mulheres lembraram os cem anos do Dia Internacional da Mulher e com balões e faixas reafirmaram a luta por igualdade e pelo fim da violência contra a mulher e a participação das metalúrgicas nessa história. “Em seus 47 anos de história, o Sindicato tem contribuído com essas lutas e por outros direitos, como educação, creche e pela participação políticas das mulheres”, afirmou a secretária-geral Mônica Veloso, que junto às diretoras Gleides Sodré, Eliana Ferreira e Maria Pacheco comandaram a caminhada, com o apoio dos demais diretores do Sindicato.

Depois de percorrerem ruas de Presidente Altino e do Jardim Rochdale, as mulheres chegaram ao clube e foram saudadas por sindicalistas de outras categorias e autoridades que prestigiaram o evento, entre eles o deputado Marcos Martins, a secretária da Mulher da Força Sindical, Maria Auxiliadora dos Santos, a diretora do Sindicato das Costureiras, Carmelita, e o presidente do Dieese, Tadeu Morais.

Diversão e informação – No clube, as mulheres participaram de aulas como: hidroginástica, dança do ventre, Tai Chi Chuan e assistiram a apresentação da Cia Circulando e do grupo Batucada Tamarindo. “Foi tudo muito bom. Nunca tinha estado no clube. Fiz aula de hidroginástica pela primeira vez e foi muito bom”, disse uma trabalhadora da Savoy.

A atividade física fez toda a diferença. “A gente se sente valorizada”, acrescentou uma companheira. “A gente se sente feliz por dentro e por fora”, completou outra metalúrgica.

 

Clique abaixo para baixar o Suplemento Feminino do Jornal VT, edição 7

Clique aqui para baixar o jornal Jornal VT - ed. especial do Dia das Mulheres 2010 (Arquivo em formato PDF)